fbpx
25 de outubro de 2016

Como fotografar no modo Manual

fotografar modo manual

Oi pessoal! Hoje o post para fotógrafos vem com um tutorial para quem está começando a fotografar, principalmente quem acabou de comprar uma DSLR.

É muito legal comprar uma máquina fotográfica nova e com recursos, mas é muuuuito mais legal saber usá-la no modo Manual. Garanto! A melhor maneira de melhorar as suas fotos é aprender a fotografar no modo manual.

Para aprender o básico sobre fotografia no modo manual você precisa entender os 3 itens básicos da exposição: abertura do diafragma, velocidade do obturador e ISO. Esses são os e componentes que precisam estar em equilíbrio para a sua foto estar com a exposição correta. Quando a exposição está certa, o seu fotômetro estará bem no meio.

O fotômetro é aquele “gráfico” na parte inferior da tela que parece com isso:

 – 2. . . 1. . . 0. . .1. . .2 +

Deve haver uma pequena linha vertical intermitente por baixo do gráfico, é isso que você está ajustando. Quando a linha está no “0“, a exposição está correta.

Agora, vamos item por item.

 

Abertura

A abertura ou às vezes chamado de “f stop” é o que permite que você tenha fundos borrados ou alta definição em toda a foto. Quanto menor o número (exemplo: f1.8) apenas uma pequena parte de sua foto fica em foco e o que não está em foto fica “borrado”, dando destaque ao objeto principal. Essa abertura depende da sua lente. As mais comuns, como a lente do kit, abre no máximo a 3.5, enquanto outras, como a 50mm, abrem até 1.4. Quanto mais aberta, mais luz entra, mais clara é a foto e mais borrado é o fundo!

Esse é um ótimo recurso para dar destaque a objetos próximos a câmera e para retratos, mas nem sempre você quer desfocar o fundo. Se você quer fotografar uma paisagem, por exemplo, você vai querer um diafragma bem fechado para que todo o cenário esteja em foco. Neste caso, vá aumentando o número para 8.0, por exemplo.

Por outro lado, quando você fecha o diafragma, menos luz entra na sua foto. Quanto maior for o número, menos luz.

 

ISO

Para entender o conceito de ISO, eu li uma vez no site Click it Up a Notch um conceito que não esqueci mais, usando um exemplo de abelhas operárias. Se você tem isso fixado em 100, é como você está enviando 100 abelhas operárias para trazer de volta a luz para você. Se você configurá-lo maior, 1600, por exemplo, você enviar mais abelhas operárias, 1600, neste caso, para trazer de volta a luz para você. Quanto menor o número, menos luz. Mas se muitas abelhas voltam, pode ser que se afete a quantidade de “ruído” em sua imagem. O ruído é quando a sua imagem parece granulada ou pixelizada. Se sua foto estiver devidamente exposta, não há problema.

Tente lembrar-se que, normalmente, se você estiver fora casa, com uma boa iluminação, então você pode ter um ISO inferior, como 100 ou 200. Mas se você estiver dentro de casa com iluminação baixa, você pode querer aumentar a sua ISO para cerca de 800. Em algumas máquinas, principalmente as de entrada, a partir de 1600 as fotos começam a granular demais.

 

Velocidade do obturador

É a quantidade de tempo que o obturador fica aberto. Ao olhar para a sua câmara a velocidade do obturador é escrito como 1 / (um número). Isso significa que o seu obturador é aberto por 1 / (fração de um segundo). Ao fotografar pessoas e especialmente as crianças não tente ir mais devagar do que 1/125. Isso ajudará a evitar uma imagem desfocada. Às vezes 1/125 não é rápido o suficiente e você ainda obter algum movimento na sua foto. Se a velocidade do obturador fica muito lenta, como 1/40, qualquer tremidinha pode afetar a definição da sua foto.

Quanto menor o número inferior mais luz virá porque o seu obturador é aberto por mais tempo. Quanto maior o número inferior significa menos luz estará vindo no sistema porque ele está aberto para menos tempo, mas, ao mesmo tempo, congelando as imagens. Se você estiver em uma situação de pouca iluminação fotografando algo parado, você pode baixar a sua velocidade do obturador para algo louco como 1/20, mas apenas certifique-se que você use um tripé!

Por outro lado, para fotografar corridas, por exemplo, o ideal é que a sua velocidade esteja acima de 1/400 para congelar as imagens. Tudo depende da sua intenção ao fotografar.

Ao ajustar essas três coisas que você estará movendo o “tracinho” para trás e para frente em seu medidor de luz, do -2 ao +2. O ideal é que esteja no zero, esta é considerada uma imagem exposta de forma apropriada. Eu pessoalmente gosto das fotos uma pouco mais claras, ou seja, um pouco mais para o “+”, superexposta. Brinque com ele e ver o que você gosta.

Quer ter ideias de quais lentes comprar? Aqui neste link eu falei de algumas lentes na Nikon que eu considero boas.

 

Comentários
Veronica de Albuquerque

Adorei a explicação. E sempre útil rememorar tais regras.

Adicionar comentário